Alamanda vermelha – Allamanda blanchetti violacea

Alamanda vermelha - Allamanda blanchetti violacea

.

Arbusto, pertence à família Apocynaceae, nativa do Brasil, da região semiárida do Nordeste, principalmente do Ceará, perene, semilenhoso, crescimento moderado, de até 3 metros de altura e muito ornamental.

Folhas ovaladas, coriáceas, verdes e brilhantes, marcada pelas nervuras na face superior, de 4-8 cm de comprimento, em ramos longos e arroxeados.

Flores solitárias ou em pequenos grupos, terminais e axilares, de cerca de 8 cm de diâmetro. Surgem quase o ano todo e atraem abelhas e borboletas.

Distingui-se da forma típica desta espécie por possuir habito “não escandente”, com folhas e flores menores.

Fruto são cápsulas ovóides, espinhosas, com diversas sementes.

Usada como planta isolada, conduzida na forma de arbusto florífero sem poda; também em grupos formando conjuntos espaçados ou maciços em amplos gramados, bem como ao longo de muros, paredes e cercas.

.

Cuidados com a Alamanda vermelha

Clima: Tropical, Subtropical, Mediterrâneo. Não tolera o frio intenso.

Cultivada a pleno sol, em solo fértil, rico em matéria orgânica, bem drenado e irrigado a intervalos. Tolerante a um pequeno período de seca.

Adubar a planta no inverno com composto orgânico, acrescida de 100 gramas de farinha de osso e durante os períodos de floração, usar fertilizante químico NPK 4-14-8, seguindo a orientação do fabricante.

As flores da Alamanda vermelha geralmente são geradas em brotos jovens, podas tardias ou muito curtas podem resultar em florescimento pobre.

.

Planta Tóxica

Por ser uma planta tóxica, deve se ter o cuidado de mantê-la longe do alcance de crianças pequenas e filhotes de cães.

.

Propagação

Multiplica-se por sementes e principalmente, por estaquia de ramos enraizados em estufas, particularmente quando se deseja a manutenção das caracteristicas de determinada planta.

.

Alamanda vermelha - Allamanda blanchetti violacea

.

Alamanda vermelha - Allamanda blanchetti violacea

.

.