Beri-silvestre – Canna Limbata

Beri-silvestre - Canna Limbata

.

Herbácea, pertence à família Cannaceae, nativa do Brasil, perene, ereta, rizomatosa, entouceirada, com 0,9-1,2m de altura e de folhas e flores ornamentais.

Folhas brilhantes e persistentes ao longo de hastes eretas.

Inflorescências terminais, constituídas por flores vermelhas com a garganta e a base amarelas. Surgem ao longo do ano, principalmente na primavera-verão e são muito visitadas por beija-flores.

Usada na decoração de jardins, formando maciços em amplos espaços gramados, como bordaduras ao longo de caminhos; também se desenvolvem bem em vasos e jardineiras.

O Beri-silvestre é muito cultivado muito em beira de rios e lagos.

.

Cuidados com o Beri-silvestre

Clima: Tropical, Subtropical, Equatorial. É tolerante a baixas temperaturas de inverno, sendo mais indicada para o Sul e Sudeste do Brasil.

Cultivada a pleno sol, em solo fértil, rico em matéria orgânica, enriquecido com farinha de osso, bem drenado e irrigado periodicamente.

Recomenda-se fazer o corte das hastes logo após a floração, para evitar a frutificação, o que exige muita energia, diminuindo a beleza da planta.

Os canteiros devem ser renovados pelo menos a cada 2 anos.

Multiplica-se por sementes e com certa facilidade, por divisão de touceira e de rizomas.

.

Beri-silvestre - Canna Limbata

 

.