Ervilha-doce – Polygala myrtifolia

Ervilha-doce - Polygala myrtifolia

.

Arbusto, pertence à família Polygalaceae, nativa da África do Sul, perene, de crescimento rápido e habito arredondado, de 0,6 a 1,8 metros de altura.

Folhas finas, ovais, dispostas alternadamente e com margens inteiras de cor verdes clara, verde escuro ou ligeiramente cinza.

Inflorescências em pequenos cachos nas extremidades de galhos curtos. Flores em forma de borboleta, em tons de malva, roxo, escarlate, rosa ou branco. Surgem quase o ano todo, com mais intensidade na primavera e atraem abelhas, borboletas e pássaros.

O fruto é uma cápsula oval e marrom.

O gênero de Polygala compreende cerca de 360 espécies, com uma ampla distribuição nos trópicos e zonas temperadas.

Em paisagismo é usada como planta isolada em meio à gramados, em grupos formando maciços densos e também muito cultivada em vasos.

Pode ser conduzida como arvoreta.

.

Cuidados com a Polygala myrtifolia

Clima: Tropical, Subtropical, Temperado, Mediterrâneo, Oceânico. Tolerante ao litoral, por sua resistência à salinidade.

Cultivada a pleno sol ou meia sombra, produzindo menos flores na sombra.

É capaz de crescer na maioria de tipos do solo, desde que bem drenado, com regas regulares.

No início da primavera adubar com esterco de gado ou composto orgânico, enriquecido farinha de osso e no outono, usar adubo mineral NPK 4-14-8.

A Polygala myrtifolia não precisa de poda, mas desejando para uma planta mais espessa, fazer uma poda leve.

As hastes em arbustos mais velhos podem tornar-se lenhosas. Nesse caso, podes-se fazer uma poda drástica, cortando a haste a cerca de 10 centímetros acima do solo.

.

Benefícios

Possui propriedades antibacterianas, antimicrobianas e antifúngicas.

.

Propagação

Multiplica-se por sementes e por mudas que geralmente germinam em torno da planta mãe. Os híbridos são geralmente estéreis e para propagá-los, fazer estacas de madeira mole, na primavera ou outono.
.

Ervilha-doce - Polygala myrtifolia

.

Ervilha-doce - Polygala myrtifolia

.

.