Orquídeas

Orquideas

As orquídeas pertencem à uma família de plantas subdivididas em mais de 1.800 gêneros e cada gênero possui de uma à centenas de espécies.

Orquídeas são todas as plantas que compõem a família Orchidaceae. O número total de espécies oscila em torno de 35.000. Apresentam variadas formas, cores e tamanhos e existem em todos os continentes, exceto na Antártida, predominando nas áreas tropicais. Os orquidicultores vêm obtendo milhares de diferentes híbridos de grande efeito e apelo comercial. Organizações oficiais reconhecem mais de 100 mil híbridas.

Orquídeas crescem sobre as árvores, usando-as somente como apoio para buscar luz; não são plantas parasitas, nutrindo-se apenas de material em decomposição que cai das árvores e acumula-se ao emaranhar-se em suas raízes.

Orquideas

Nas orquídeas híbridas as flores são mais coloridas e bem formadas, são mais resistentes a pragas, doenças, a seca e ao vento. O desenvolvimento da maioria delas tende a ser acelerado e por isso, podem requerer um pouco mais de adubo e água. Elas podem florescer mais de uma vez ao ano.

OrquideasLaelia purpurata

Classificação por Habitat:

De acordo com o lugar no seu habitat de origem, as orquídeas são classificadas como Epífitas, Terrestres ou Rupícolas.

Epífitas: Vivem grudadas em troncos de árvores, somente para se instalar. Elas se desenvolvem sobre árvores porque recebem níveis adequados de luz e podem retirar nutrientes do ar e da chuva.

Terrestres: Vivem na terra e buscam seus nutrientes diretamente no solo.

Rupícolas: Vivem sobre rochas e são fixadas nos liquens em suas fendas a pleno sol.

OrquideasLaelia crispata

Cuidados:

A exposição direta à luz solar causa queimaduras nas folhas da maioria das orquídeas. A condição de iluminação mais recomendada é a de 50-70% de sombra, que é obtida ao cultivar as orquídeas sob árvores, telados ou ripados.

Folhas amareladas indicam excesso de luz; já as folhas estreitas, longas e de cor verde bem escura indicam iluminação deficiente.

A maioria das orquídeas toleram variações de temperatura entre 10-40 C, mas a temperatura ideal fica em torno de 25 graus.

Orquídeas são plantas adaptadas à condições de umidade do ar relativamente elevadas. Em regiões mais secas, recomenda-se borrifá-las com água periodicamente. As regas devem ser feitas apenas quando o substrato estiver seco.

Apesar de gostar de umidade, ventilação e claridade, as orquídeas não suportam ficar expostas diretamente ao vento, sol e chuva. Em jardim elas vão crescer sadias sob as árvores ou até fixadas nos troncos e suportam bem uma brisa suave e contínua, mas deve-se evitar ventos fortes e canalizados.

OrquideasOrquídea Phalaenopsis e Orquídea oncidium

Quando a orquídea for cultivada em vaso, deve-se suprir suas necessidades de nutrientes artificialmente.

O substrato é formado por materiais orgânicos (casca de pinus, musgo, esfagno) e minerais(pedra, brita e carvão). Precisa ser esterilizado antes, pois pode estar contaminado. Usar 8 litros de água para 1/3 de agua sanitária, deixar por uma hora e enxaguar.

É recomendado adubar a cada três meses, intercalando adubação orgânica e inorgânica.

Adubo orgânico – Uma boa mistura são três partes de torta de mamona, uma parte de farinha de osso e 1 parte de cinza de madeira. Usar uma colher de café em vasos pequenos e uma colher de chá em vasos grandes, longe das brotações e raízes novas. Regar generosamente a seguir.

Adubo inorgânico – No mercado à adubos inorgânicos para orquídeas em forma de pó ou na forma líquida.

Distribuir esta solução nutritiva por toda a planta, inclusive nas raízes, através de pulverizações ou mergulhando o vaso por 2-3 minutos nesta solução. Seguir a orientação do fabricante.

.

Excelente para regar orquídeas.

“Calda de esterco”  

Colocar 10 litros de água e 1/2 litro de esterco de gado bem curtido e deixar em infusão por 10 dias. Coar e guardar.

Diluir 1 medida da calda, para 9 medidas de água. Aplicar em toda a planta.

É recomendado colocar mensalmente o vaso com a planta, dentro de um balde cheio de água e deixar de molho por 15 minutos, para retirar o excesso de sais, que se forma e que pode queimar as raízes.

Multiplica-se na natureza, principalmente pela dispersão das sementes, mas em cultivo, pela divisão de touceiras e semeadura in-vitro.

.

Orquideas.

.