Rosa Silvestre – Rosa multiflora

Rosa Silvestre - Rosa multiflora

.

Arbusto, pertence à família Rosaceae, perene, muito vigoroso, de ramagem longa, recurvada ou ascendente, com espinhos (as vezes ausentes), de florescimento ornamental.

Folhas simples, em cores que vão do verde-médio ao verde-escuro, serreadas nas bordas, que nascem de lados alternados dos ramos, em geral espinhentos.

Inflorescêcias em panículas terminais, com flores férteis, perfumadas, brancas, geralmente de curta duração. Surgem no verão.

Usada em jardins como planta isolada em grupos formando maciços; também como cerca-viva de proteção.

.

Rosa Silvestre - Rosa multiflora

.

Cuidados com a Rosa Silvestre

Clima: Subtropical, Temperado. Aprecia o frio durante o inverno, sendo indicada apenas para as regiões de altitude do Sul e Sudeste do país.

Para florescer bem e praticamente o ano todo, a roseira precisa de sol pleno, ou seja, pelo menos 6-7 horas diárias de luz direta. Recomenda-se um local arejado, para evitar o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas.

Pode ser cultivada em vários tipos de solo, mas prefere o solo rico em matéria orgânica, enriquecido com farinha de osso e bem drenado. Roseiras devem ser colocadas de molho durante pelo menos 1-2 horas antes de serem plantadas.

Logo após o plantio da muda e até a primeira floração, regue moderadamente, mas todos os dias. Depois disso, regar duas vezes por semana, diminuindo para uma vez no inverno (evitar molhar flores e folhas).

.

Adubo

De preferência, deve-se fazer 3 adubações anuais:

A primeira logo após a poda anual, no final de agosto, com 20 litros de esterco de gado bem curtido e 200 gramas de farinha de osso, por metro quadrado, incorporado ao solo, em volta da roseira, mantendo um pouco de distância do tronco.

A segunda entre novembro e dezembro e a terceira entre os meses de janeiro e fevereiro, com 2-3 quilos de composto orgânico, acrescidos de 50 gramas de farinha de osso.

.

Poda

Podas de limpeza devem ser feitas em qualquer época, removendo-se, folhas e flores secas, sempre cortar o galho na diagonal com três folhas ou três nós abaixo da rosa murcha, pois auxiliará na absorção de nutrientes e facilitará a cicatrização da roseira.

A brotação do cavalo (broto ladrão) deve ser eliminado rigorosamente.

Podar a roseira, insentiva o florescimento e livra-se do emaranhado de caules e espinhos; são indispensáveis e devem ser feitas anualmente.

Os dias mais frios do inverno, entre os meses de julho e agosto, são ideais para se fazer a poda, isto porque, as roseiras entram numa espécie de dormência quando a temperatura cai para próximo de 10 graus C..Essa poda e muito importante para insentivar o surgimento de novos brotos e aumentar a floração.

De preferência fazer a poda na lua minguante, considerada a mais adequada.

Rosas silvestres, produzem hastes longas, com 3-4 metros de comprimento. Durante o primeiro ano de crescimento, as hastes não florescem, sendo o período ideal para educar seu crescimento. Comece fazendo a limpeza das hastes secas, velhas e fracas. A seguir, poda-se as outras hastes, na medida de 1/3 de seu comprimento total.

.

Poda drástica

Uma poda drástica deve ser feita, de tempos em tempos, para rejuvenescer as hastes e favorecer uma floração abundante. Para realizá-la, comece fazendo uma limpeza, cortando todos os galhos secos, velhos, fracos e mal formados. A seguir, corte todas as ramas a uma altura de 20-25 cm, tendo como base o ponto de enxerto. Para favorecer a brotação, faça o corte em diagonal, sempre 1 cm acima da gema mais próxima. 

.

Sobre a Rosa Silvestre

A Rosa Silvestre cria matas densas e impenetráveis, sufocando a mata nativa, através do enraizamento por arqueamento de hastes, que quando entra em contato com o solo e enraíza.

É considerada uma erva daninha nociva em diversos países do mundo, cresce de forma agressiva e produz uma grande quantidade de frutos, que são comestíveis e dispersos por vários tipos de aves. Uma planta produz em média cerca de um milhão de sementes por ano, que permanecem viáveis no solo por até 20 anos.

.

Propagação

Multiplica-se por sementes e facilmente por estacas, principalmente se preparadas no inverno.

.

.

Rosa Silvestre - Rosa multiflora

.Rosa Silvestre - Rosa multiflora

.Rosa Silvestre - Rosa multiflora.

.